MARIA RAINHA DA PAZ

Home First Page Assis Medjugorje Filmes Medj Festival jovens 2016 Outros Filmes FaustinaKowalska Arquivo Colaboradores

Il figliol prodigo (música)

 

 

 

Terço

 

Novena

 

Do Diário....

Cracovia

 

Santuário da Divina Misericórdia

 

Filme

Página de busca

 

S. Faustina nasceu no dia 25 de agosto de 1905  na Polonia, em Glowogowiec, terceira de dez filhos, em uma pobre e devota família camponesa, Deste a sua infância ela foi muito devota, muito amor pela oração, ela trabalhava  muito, obediência e uma grande sensibilidade com a misérias humanas. Com a idade de   16 anos deixou a sua  casa paterna para trabalhar e ajudar aos seus pais trabalhando como doméstica. Quando manifestou o desejo de entra na vida religiosa os seus pais não deixaram. Mas S. Faustina nao desistiu , depois de bate varias vezes muitas portas, 1 de agosto de 1925 entrou na “Congregação das irmãs da Bem-aventurada Virgem Maria da Misericórdia” em Varsavia.

Ficou o tempo do noviciado em Cracovia e ali, na presença do bispo Rospond, fez os seus primeiros votos, e depois de cinco anos, os votos perpetuos: castidade, pobreza e obediência.

Nada ao externo notava a sua vida mistica extraordinariamente rica.

Desenrolava as suas tarefa com zelo, e vivia fielmente a regra de vida religiosa, vivia o silêncio e recolhimento, e no mesmo tempo, era espontânea, serena, muito cordial e  uma caridade gratuita com os outros. Toda a sua vida estendia para uma união sempre mais  com Deus e colaborava  ativamente com Jesus para a salvação das almas.Deus concedeu grandes dons  e  ela  se esforçava e lutava   continuamente na estrada da perfeição da vida cristiana. Um tipo de vida severo e duros jejuns, que impor-se antes de entra na comgregação, e assim enfraqueceu o seu organismo até o ponto que, como postulante, teve que ser mandada a Skolimow, lugar perto de Varsavia, para melhorar a sua saúde.

Santa Faustina ofereceu a vida para os pecadores  e conseqüentemente  sofreu também muitos sofrimentos para salvar as almas, Nos ultimos anos de sua vida aumentaram além disso os sofrimentos  interno e perturbação  físicas, se manisfetou a tuberculose que invadidos os pulmões e tubos digestivos e teve que ser mandada no hospital duas vezes, para alguns meses, no hospital de Pradnik, perto de Cracovia.

Totalmente destruido o seu fisico, mas plemanente madura no espirito, unida misticamente com Deus, morreu com fama de santidade o dia 5 de outubro de 1938, com a idade de 33 anos, e 13 anos de vida religiosa, e foi enterrada no cemiterio da congregação em Cracovia mas, no tempo do processo de imformação da beatificação,seus resto mortais foi levado na capela do convento.

Jesus confiou a esta religiosa, sem instrução, mas muito forte mas infinitamente  tinha muita confiança em Deus, e uma grande tarefa: O mensagem da Divina Misericórdia  para o mundo inteiro.

“ Hoje eu mando você - Ele falou – para toda a humanidade com a Minha Misericórdia. Não desejo castigar a humanidade sofrida, mas desejo recuperá-la e para apertá-la ao meu coração Misericordioso” ( Diário, 1588)

“Tu és a minha secretária  da minha Misericórdia: Eu escolhi você para esta tarefa  nesta vida e naquela futura. ” ( Diário, 1605)

“Você faça comhecer as almas a grande Misericórdia que Eu tenho para elas e conduz com confiança  no oceano da minha Misericórdia” ( Diário, 1567).

A missão de S. Faustina  consistir em lembrar uma verdade de fé, O Amor misericordioso de Deus para a humanidade. O culto da Divina Misericórdia consistir em uma confiança  infinta na bondade de Deus e nas obras de  Misericórdia em favor do outro.

 

O corpo de Santa Faustina descansa na capela do Santuário em Cracovia. Onde ela ficava ali em oração. Aos pés da imagem de Jesus misericordioso ali tem um pequeno monumento com uma escrita em ouro, diante do alta, uma reliquia em marmoro onde podemos beija a reliquia da Santa.

 

 

No Santuário da Divina Misericórdia, Igreja do Esprito Santo em Sassia - Roma existem três reliquias uma de primeira classe, uma pequena para veneração publicar dos fieis depois da recitação do terço das horas quinze, todos os dias; A grande reliquiaria da canonização de Irmã Faustina, protegida na capela de Jesus Misericórdia; o grande reliquiario tem a forma di uma estatua  de meio busto com a escultura  ( figura ) de S. Faustina , e serve para as missões da Divina Misericórdia em Italia e no Exterior.

 

 

 

 

 

 

Jesus à  S.Faustina:

.…Prometo que a alma que venererá esta Imagem não perecerá. Prometo também, já aqui na Terra, a  vitória sobre os inimigos e, especialmente, na hora da morte. Eu defenderei como mimha gloria…que o pecador não tenha medo de se aproximar de Mim. As chamas da minha misericódia se consuma; quero penetra-las nas almas dos homens…. A humanidade não  encontrerá paz, até que não se dirigerá com  confiança a Minha Misericórdia.

 

 "Oh, que grandes graças  concederei as almas que rezam este terço; as entranhas da Minha Misericórdia tem compaixão por aqueles que rezam este terço.  Escreve estas palavras, filha minha, fala ao mundo de Minha Misericórdia para que toda a humanidade conheçam a infinita  Misericórdia .  Ė un sinal dos últimos tempos, depois chegará o dia da justiça.  Até quanto tem tempo, que recoram,  a Fonte da Minha Misericórdia, aproveitem do Sangue e  Água que brota para todos". (Diário,848)

 

Santa Terezinha do menino Jesus dizia:

“O homem não agrada a Deus por causa das virtùdes e o seus dons, mas principalmente pela confiança sem limite que ele tem na misericordia divina”.

 

Papa João Paulo II  foi beatificado no dia  01 de maio 2011, a festa da Divina Misericórdia. Ele proclamou beata Santa Faustina no dia 18 de abril de 1993 e  canonizou  no dia 30 de abril do ano 2000. e instituiu a festa da Divina Misericórdia no I domingo depois Páscoa , próprio como pediu Jesus.

"A festa da Divina Misericórdia saiu das minhas entranhas, eu desejo que seja celebrada solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa."(Diário,699)

 

 

 

 Do Diário de S.Faustina:

 

Minha filha, quero instruir-te sobre a luta espiritual. Nunca confies em ti, mas entrega-te inteiramente, à Minha vontade. No abandono, nas trevas e diversas dúvidas, recorre a Mim e ao teu diretor. Ele te responderá sempre em Meu nome. Não principies disputa com nenhuma tentação. Encer­ra-te logo no Meu Coração e na primeira oportunidade abre-te diante do confessor. Coloca o amor-próprio em último lugar, para que não macules as tuas ações. Com grande paciência suporta-te a ti mesma. Não descuides das mortificações inte­riores. Justifica sempre em ti o ponto de vista das Superioras e do confessor. Foge dos que murmuram como da peste. Deixa que todos procedam como lhes aprouver; tu, procede como estou exigindo de ti. Observa a regra o mais fielmente possível. Tendo experi­mentado dissabores, pensa o que poderias fazer de bom para a pessoa que te fez sofrer. Evita a dissipação. Cala-te quando te repreendem. Não peças a opinião de todos, mas do teu diretor: diante dele sê sincera e simples como uma criança. Não desa­nimes com a ingratidão. Não investigues curiosamente os caminhos pêlos quais te conduzo. Quando o enfado e o desânimo baterem à porta do teu coração, foge de ti mesma e esconde-te no Meu Coração. Não tenhas medo da luta. A própria coragem muitas vezes afasta as tentações, que não ousam então nos acometer. Luta sempre com a profunda convicção de que Eu estou contigo. Não te guies pelo sentimento, porque ele nem sempre está em teu poder, mas todo o mérito está contido na vontade. Nas mínimas coisas, sê sempre dependente das Superioras. Não te iludo com a perspectiva de paz e de consolos, mas prepa­ra-te antes para grandes lutas. Fica sabendo que estás atualmente em cena e que a Terra e o Céu todo olham para ti. Luta como um cavaleiro, para que Eu possa te recompensar. Não temas demasiadamente, porque não estás sozinha.

 (Diário, 1760)